Uncategorized

Dermatite Alérgica

07 - DERMATITE ALERGICA-01

O prurido é uma das razões mais comuns pelos quais os proprietários levam os animais para o consultório veterinário. Sabe-se que o prurido é uma sintomatologia multifatorial de afecções dermatológicas subjacentes, com ou sem lesões primárias.

Atrelado ao aumento da proximidade entre os humanos e os animais observou-se um aumento na incidência das dermatopatias nos animais domésticos, principalmente de caráter alérgico.

Dentre os distúrbios dermatológicos, as dermatites alérgicas, piodermites, distúrbio seborreicos, dermatose imunomediada e dermatose de origem endócrina são algumas das afecções cutâneas mais relatadas pelas clínicas de pequenos animais.

As dermatites alérgicas são os quadros mais frequentes relacionados a prurido em cães, sendo a dermatite alérgica à picada de ectoparasitas (DAPE), a hipersensibilidade ou alergia alimentar (DAA) e dermatite atópica as mais importantes.

A dermatite atópica é definida como um distúrbio genético relacionado à resposta inflamatória exacerbada e tendência ao prurido, cujas características clínicas estão associadas com a resposta aos anticorpos da classe IgE, mais comumente dirigidos a alérgenos ambientais.

O diagnóstico diferencial entre as dermatites alérgicas pode levar mais de 2 meses, sendo considerado um diagnóstico complexo, como podemos observar no infográfico ao lado.

As dermatopatias ocorrem por defeitos na barreira cutânea, a qual está munida de diversos sensores térmicos e forma uma interface psicossensorial. Para a pele desempenhar todas as suas funções sua integridade precisa ser preservada.

Quando a barreira cutânea está danificada a pele fica mais sensível à penetração de alérgenos, com isso garantir a barreira cutânea saudável é essencial para reter a umidade, manter a microbiota normal, realizar a renovação celular adequada e evitar a penetração de alérgenos.  Comumente animais com quadros alérgicos apresentam prurido de leve a intenso, o qual serve como um sistema de alarme efetivo para reestruturação da barreira cutânea.

Ao observar qualquer sintomatologia dermatológica, recomenda-se levar o animal ao médico veterinário especialista para realização do diagnóstico e do plano terapêutico.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s